Entende melhor as diferenças entre rede de baixa tensão, média e alta tensão.

O que é considerado rede de baixa tensão? Quantos kW?

Quando falamos sobre classificação de voltagem, os termos rede de baixa tensão, média e alta tensão são alguns dos mais utilizados, classificados de acordo com o que é adotado em cada país. 

Você provavelmente já se pegou pensando na estrutura responsável por levar a energia até sua casa ou empresa. Esse é um assunto importante, pois as distribuidoras precisam atender determinadas especificidades de rede e de tensão de acordo com as demandas variadas de clientes de diferentes portes. 

O Brasil conta com uma extensa rede de distribuição de energia elétrica, que abastece as cidades, campo, indústrias, e assim por diante. É preciso respeitar as diferenças técnicas para que todos os consumidores sejam atendidos de maneira integral e adequada. 

Para compreender como todo esse processo funciona, é preciso diferenciar aspectos básicos sobre rede de baixa tensão, média e alta, e entender como a energia chega até os consumidores. Saiba mais a seguir. 

Como a energia é distribuída?

A energia que sai das usinas geradoras de eletricidade e chega até a sua casa ou seu trabalho passa por um longo caminho. A tensão elétrica é a força que empurra essa energia por meio da corrente elétrica. É conhecida popularmente como voltagem, e é representada pela medida Volt (V).

Entenda melhor como é o sistema de energia distribuída, e como a rede de baixa tensão se encaixa nele
Entenda melhor como é o sistema de energia distribuída, e como a rede de baixa tensão se encaixa nele

Para evitar perdas de energia nesse trajeto, é preciso haver uma elevação no nível da tensão, garantindo fluidez e segurança ao percurso.

Dessa forma, a energia flui das centrais geradoras até os centros de distribuição sem ter perdas significativas, que representariam uma falha e um desperdício da energia produzida. 

Sendo assim, é possível afirmar que essa variação dos níveis de tensão é uma premissa técnica, que reduz perdas e permite o transporte adequado da energia até os centros urbanos. Para isso, existem as subestações, que atuam na regulação entre baixa e alta tensão.

Elas são as responsáveis por reduzir o nível de tensão da energia elétrica até chegar a um nível seguro para consumo dos clientes, sendo que há dois tipos: 

Toda essa distribuição se dá por meio de um sistema trifásico, e a rede é suportada por cabos aéreos e por cabos subterrâneos. Os cabos aéreos são constituídos por materiais condutores em cobre ou em alumínio, e compõem a rede aérea, que é mais frequentemente utilizada nas zonas rurais e suburbanas.

Os cabos utilizados na rede subterrânea de distribuição em BT também são constituídos por alumínio ou cobre, mas são isolados por materiais isolantes (como o papel impregnado a óleo no caso das ligações mais antigas, ou PVC e PEX nas ligações mais recentes).

São instalados diretamente no solo ou em condutas nas vias públicas. A rede subterrânea é utilizada preferencialmente em zonas urbanas e zonas de interesse arquitetônico, de modo a limitar o seu impacto visual.

Há, atualmente, dois tipos principais de clientes: os que recebem energia de baixa tensão, e os que consomem energia de alta tensão (geralmente são edificações de maior porte, como as grandes indústrias). 

Clientes residenciais, geralmente recebem energia da rede de baixa tensão

Confira a seguir mais detalhes sobre os tipos de tensão. 

Como diferenciar os tipos: Alta, média e baixa tensão? 

As redes de baixa tensão possuem tensão elétrica que pode variar entre 110 e 440 V, utilizadas para consumidores que utilizam até 75 kW. Constituem o veículo de distribuição da energia aos clientes em baixa tensão – a 400 V, no caso das alimentações trifásicas, e a 230 V no caso das alimentações monofásicas.

São redes fixadas a uma altura inferior nos postes de concreto (que também sustentam as redes de média tensão), e levam energia até as residências e pequenos comércios e indústrias por meio dos chamados ramais de ligação. A rede é alimentada pelos postos de transformação localizados nas proximidades dos consumos.  

Estabelecimentos maiores (como supermercados e comércios e indústrias de médio porte) adquirem energia elétrica diretamente das redes de média tensão (entre 1.000 e 36.000V, utilizada para consumidores que utilizam mais de 75KW), transformando-a internamente para níveis de tensão menores. Já a alta tensão inclui correntes acima de 69 kV e abaixo de 230 kV. 

No Brasil, a distribuição de baixa tensão acontece em 110 volts trifásico na maioria das cidades, mas em algumas regiões (principalmente nas regiões Norte e Nordeste) isso se dá em 220 volts trifásico.

Fábricas que utilizam automação podem operar com várias tensões, dividir o uso elétrico em suprimento, e controle para compreender o uso. Cada divisão desempenha uma missão de grande importância para a operação da fábrica. 

Neste artigo, ensinamos a diferenciar os tipos de tensão elétrica
Neste artigo, ensinamos a diferenciar os tipos de tensão elétrica

Fábricas que requerem o abastecimento de média ou alta tensão podem ter uma subestação exclusiva para reduzir os níveis de tensão e distribuir a energia para os edifícios em toda sua localidade. 

Esse conteúdo te ajudou? Comente, compartilhe nas suas redes sociais e acompanhe nosso blog para outras novidades. 

Até 30% de economia na conta de luz da sua casa?

Aqui na Prana, você pode aproveitar de diversas fontes de energia verde para reduzir o quanto você paga mensalmente na sua casa! Assim, é possível alcançar uma economia de até 30% por mês na sua conta de luz.

A melhor parte do nosso sistema é que você não precisa instalar absolutamente nada. Todo o sistema de compensação de crédito ocorre sem preocupação ou transtorno. Para isso, basta você realizar a adesão no site e, após a conclusão do processo, aproveitar o desconto aplicado diretamente na conta de luz.

Similar Posts